5 dicas para escolher o melhor estágio curricular

Dicas para estágio curricular

Por norma, esta é a altura do ano em que arrancam os estágios curriculares. O primeiro contacto com o mercado de trabalho pode ser um passo importante. Fica com as nossas dicas.

Como já te deves ter apercebido existem diferentes tipos de estágio no mercado de trabalho. Diversos tipos de estágio adaptam-se aos cenários em que são celebrados:

  • para aprendizagem em contexto de trabalho, durante um curso ou formação;
  • quando se procura uma primeira experiência de trabalho, para facilitar a inserção no mercado de trabalho;
  • obtenção de cédula profissional para certas profissões;
  • na sequência de uma nova formação e reconversão de carreira.

Neste artigo abordamos os estágios curriculares, nomeadamente os que decorrem durante um curso ou formação. Funcionam muitas vezes como um complemento ao programa curricular de licenciaturas, estágios, cursos técnicos, etc. Geralmente não têm qualquer remuneração. Estes estágios são regulamentados e autorizados pelas instituições de ensino e formação. São também objeto de avaliação.

A legislação e o regulamento de um estágio curricular varia, de acordo com a área, objetivos, instituição de ensino e empresa. Pode, ou não, existir um protocolo entre as instituições, pode ser o aluno a estabelecer contactos entre as duas. O estágio pode inclusivamente, decorrer a tempo inteiro ou parcial, de acordo com o plano de horas definido e as necessidades do estagiário e da empresa que o recebe.

O que deves ter em consideração para escolher o melhor estágio curricular? As dicas que te deixamos são, mais precisamente, perguntas que deves fazer a ti mesmo durante o processo de escolha e contactos.

5 dicas para escolher o estágio curricular

1. Que experiências me vão proporcionar o estágio?

O estágio é uma ferramenta para ganhar novas competências, experiência profissional e basicamente, aprender a trabalhar de forma autónoma. Deves perguntar-te que tipo de experiências esperas encontrar ou que expetativas tens. Gostarias de te focar numa só área, ou de passar por departamentos diferentes? Gostas de interagir em equipa, ou esperas ter uma função mais individual?

2. Que competências vou poder desenvolver?

A um nível mais técnico, o que vais aprender a fazer? Vai de encontro ao que tens estado a aprender durante os meses de aulas? É normal que tenhas de ter uma atitude mais polivalente, e isso pode trazer imensos benefícios. contudo, tem de haver um equilíbrio de forças nesta questão.
Um estágio é uma oportunidade para ganhar experiência, mas apesar de estarem pensados e estruturados para dotar os estagiários de determinadas competências, depende de ti ir, ou não, mais longe.

3. Qual vai ser a natureza do trabalho enquanto estagiário?

No decorrer dos dois pontos anteriores, muitas vezes os estagiários apercebem-se que nem sempre as funções são aquilo que deveriam ser e nem tão pouco lhe vão dar os conhecimentos e experiência que procuram. Mesmo que o está descrito no plano de estágio seja o que foi primeiramente definido. É importante tentar perceber o que podes fazer para contornar a questão, caso consideres ser necessário.

4. Que benefícios é que esta empresa me vai dar?

É evidente que o nome da empresa em que vais estagiar pode ter um peso considerável no teu currículo. No entanto, tem tudo dois pesos e duas medidas. Uma empresa conhecida que não te permita adquirir competências, pode não ser uma mais-valia, quando comparada com outra mais pequena, onde tiveste oportunidade de aprender.

Deves considerar estes pontos, se possível falar com outros estagiários que por lá tenham passado e clarificar tudo com os orientadores.

5. Qual vai ser o tempo e estrutura de estágio?

Quantas horas têm de ser cumpridas e registadas, e como é que vai ser organizado o tempo gasto no curso. Os estágios podem decorrer a tempo inteiro ou parcial, já que muitas vezes, são as próprias empresas que têm que adaptar os recursos que têm disponíveis. Tanto a nível logístico, como de recursos humanos, já que tem de haver um coordenador de estágio “interno”.
Apesar de um estágio curricular não ser remunerado, algumas entidades escolhem dar um pequeno apoio financeiro aos estagiários, como subsídio de transporte, ou alimentação. Analisa estas vantagens, antes de tomar a decisão final.

Alguns sítios onde podes encontrar oportunidades de estágio:

Artigos sugeridos

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos