Anna Wintour

anna wintour

Dame Anna Wintour, é, sem dúvida, a mulher mais poderosa do universo dos media. Construiu uma carreira invejável. A sua fama precede-a, tanto na moda e nos media, como diretora da publicação que é considerada a Bíblia da moda: a Vogue EUA.

Anna Wintour nasceu num berço forrado a folhas de jornal: o pai era o editor do jornal London Evening Standard. Apesar do meio privilegiado em que nasceu, aos 15 anos, Anna já estava a trabalhar numa das mais conceituadas lojas de roupa londrina, sendo que também passou pelos armazéns Harrods.

Tudo por insistência do pai, que parece ter previsto que a filha se tornaria quem é atualmente. Enquanto jovem, Anna já se destacava por um estilo irreverente para a época.

A carreira no jornalismo de moda começou na versão inglesa Harper’s & Queen, atualmente conhecida como Harper’s Bazaar. Logo durante esta primeira oportunidade, descobriu modelos e fotógrafos, que se viriam a tornar figuras emblemáticas da moda britânica.

Guia Jobinice: Histórias de Sucesso

Anna Wintour: uma carreira internacional

Também na Harper’s Bazaar, mas desta vez na edição norte-americana, Anna estabelece-se em Nova Iorque. Infelizmente, o estilo avant garde não convenceu toda a gente, e foi despedida desta publicação. Desde então, já repetiu esta ideia várias vezes: toda a gente devia passar pela experiência de ser despedida, pelo menos uma vez na vida.

Passou por outras publicações, tornou-se conhecida no requisitado mundo da moda nova-iorquina. Chegou, em 1983, a diretora criativa da Vogue norte-americana. A sua criatividade e  originalidade foram sendo premiadas. Por mais do que uma vez, foi chamada a “melhorar” revistas do mesmo grupo, na esperança de relançar vendas.

Eventualmente, em 1987, chega a editora-executiva da Vogue, uma posição de prestígio, que complementada com a personalidade de Wintour, fariam dela a pessoa mais influente, e temida, da moda mundial. Anna Wintour dita o que sai na capa da Vogue, e a sua opinião sobre as coleções apresentadas nas semanas de moda são lei.

Mesmo que eu esteja completamente insegura, vou fingir que sei exatamente do que estou a falar e tomo uma decisão.

Contudo, esta posição é alcançada à custa de muito trabalho, paixão pela área e amor ao negócio. Algo que a própria já disse que se pode repetir em qualquer outra área. Segundo a “imperatriz da moda”, é também importante arriscar. A sua primeira capa da Vogue apresentava uma modelo de calças de ganga. Algo inédito para uma revista de alta costura.

Tudo o que é tendência, tudo o que se passa nos bastidores das semanas de moda mais conceituadas, passa pelas mãos de Anna Wintour. A sua influência chega ao mundo do entretenimento, já que todos os anos, é uma das co-anfitriãs da MET Gala, organizada no Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque.

Atualmente, acumula também a função de diretora artística da Condé Nast (grupo editorial que inclui a Vogue), e diretora editorial da Teen Vogue. Diz-se que foi a principal inspiração para a personagem interpretada por Meryl Streep, em “O Diabo Veste Prada”.

É dito que tem o hábito de esticar e secar o cabelo duas vezes por dia, para manter o seu característico corte em formato “bob”, que tem desde os 14 anos. Sem nunca esquecer os típicos óculos escuros, presença garantida nas primeiras filas das passarelas das semanas de moda.

Artigos sugeridos

 

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos