CGTP apela a que os trabalhadores rejeitem nova legislação laboral

legislacao laboral cgtp

O secretário-geral da CGTP apelou ontem aos trabalhadores portugueses, que rejeitem a nova legislação laboral, até que o Tribunal Constitucional se pronuncie.

Apesar da promulgação por parte do Presidente da República da nova legislação laboral, os partidos de esquerda enviaram o diploma para o Tribunal Constitucional. Consideram necessário avaliar a legalidade do documento.

Esta quarta-feira, Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP apelou aos trabalhadores portugueses que rejeitem e resistam ao novo diploma, até que o Tribunal Constitucional se pronuncie. O pedido de fiscalização já deu entrada.

Presidente da República promulga alterações ao Código de Trabalho

CGTP na antecipação à decisão do Tribunal Constitucional

Em declarações à Agência Lusa, Arménio Carlos apelou também aos trabalhadores a demonstrarem a sua indignação perante esta legislação. A CGTP considera que a legislação vai contra princípios constitucionais.

Apesar de concordar ser prematuro antecipar o que vai ser a decisão do Tribunal, o dirigente sindical garantiu que a CGTP não vai ficar de braços cruzados, fazendo tudo o que estiver ao seu alcance para “esclarecer, para organizar, para mobilizar os trabalhadores e para lutar contra esta legislação do trabalho”.

A CGTP defende que as alterações à legislação laboral deveriam servir para pôr um fim à precariedade que continua a marcar as relações de trabalho, em Portugal.

Outras notícias

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos