8 perguntas que te ajudam a descobrir qual é o teu emprego ideal [inclui infografia]

Emprego ideal

Estás indeciso sobre qual será o emprego ideal para ti? Responde a algumas perguntas que te ajudarão a perceber o percurso que deves seguir.

Finalmente chegou a altura de iniciares a tua carreira, ou até mesmo de decidires o próximo curso de formação. Embora tenhas ansiado tanto tempo por este momento, a verdade é que não tens uma ideia definida daquilo que queres.

A diversidade do emprego ideal

Parece que alguns dos teus amigos, sabem qual é o seu emprego ideal, desde que aprenderam a falar. Outros vieram a descobrir mais tarde, mas cedo definiram o que queriam ser para o resto da vida.

Nem todas as pessoas têm essa sorte. Talvez o facto de seres mais criativo ou exigente te esteja a levar para um rumo que não é fácil de delinear. Há muitos setores abrangentes que poderão exigir que desempenhes diferentes funções ao longo da vida.

Atualmente, o mercado de trabalho prepara-nos para a descoberta e exige-nos proatividade. O “emprego para a vida” tem vindo a tornar-se um conceito mais obsoleto a cada dia que passa. Se por um lado perdes estabilidade, por outro combates a monotonia. Tens a possibilidade de viver de conquistas, expectativas e superações.

Marketing Pessoal: o que é e porque é tão importante para a tua carreira

8 perguntas para descobrires o teu emprego ideal

1. O que é que mais gostas de fazer?

O que é que fazes com tanto gosto que nem te apercebes do tempo passar? Pensa nos teus hobbies e nas formas em como os poderias conjugar com um emprego. Não tens que eleger uma única atividade. Poderá ser mais divertido e realista conjugares duas ou três das atividades que mais te interessam e construíres o teu caminho a partir daí.

2. Qual é a tua área de especialização?

Embora uma mudança drástica não deva nunca ser desconsiderada, o ideal será encontrares um emprego na tua área de formação. Considera todas as opções. Se és licenciado, podes usar o teu próximo curso (mestrado ou pós-graduação, por exemplo) como ponte de ligação entre a licenciatura e a nova área que queres seguir.

3. Como te vês daqui a 10 anos?

Quando pensas em ti daqui a 10 anos, o que é que te imaginas a fazer? Prevês estabilidade ou aventura? Família e conforto ou viagens e descobertas? Metódico e regrado ou livre e arriscado? Consegues imaginar o teu emprego ideal?

4. Tens algum projeto que gostasses de desenvolver?

Se tens um projeto pessoal no qual foste trabalhando ao longo dos anos, talvez o devas considerar. Pensa de que forma poderás aliá-lo à tua carreira. Consideras-te um empreendedor ou preferes desenvolver ideias de outrem? Como é que o teu projeto poderia contribuir para o projeto de outra pessoa?

Primeiro emprego: 6 dicas para garantires o teu lugar

5. Quais competências pretendes desenvolver?

Nunca te esqueças que nunca irás saber tudo. Um dos objetivos de trabalhar passa por continuar a aprender. De contrário, trabalhar perderia o interesse e deixarias de te sentir estimulado. Mas o que gostarias de continuar a aprender ao longo da vida no teu emprego ideal?

6. Que diferença queres fazer no mundo?

Todos temos a oportunidade de deixar uma marca naquilo e naqueles que nos rodeiam. Só és “mais um” se fores “um a mais”. Qual é a pegada que pretendes deixar? Que mensagem gostarias de partilhar com o mundo?

7. Qual é o teu talento?

Há quem defenda que todas as pessoas têm algo em que são excecionalmente boas. Seja um dom com que nasceste, algo que fazes desde criança ou a junção de ambos. Pensa naquilo que te distingue e em como poderás aplicá-lo à tua vida profissional.

8. Quanto dinheiro pretendes ganhar?

Apesar de todos os motivos já mencionados, não adianta teres o emprego ideal se não ganhares dinheiro. Embora grande parte das pessoas gostasse de ser rica, nem todas fazem muita questão de o ser. A maioria contenta-se com uma vida confortável. Pensa em quanto dinheiro realmente pretendes ganhar e naquilo que estás disposto a fazer para o conseguires.

 

infografia emprego ideal

 

Artigos sugeridos

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos