Joaquin Phoenix

Joaquin Phoenix

Joaquin Phoenix é um dos grandes nomes do ano. Por muitos conhecido como Joker, Phoenix é uma figura emblemática de Hollywood e um grande ativista social.

Joaquin Phoenix é hoje uma estrela de Hollywood. Mas o caminho até à sétima arte não foi fácil. Quando criança e jovem adolescente, a vida do intérprete foi um compêndio de tragédias de difícil assimilação, que começaram assim que ele nasceu. E foi no seio de uma família de hippies evangelizadores, entre viagens pelos Estados Unidos e América do Sul, que o ator cresceu e se tornou na figura que é hoje.

Joaquin Phoenix: um passado difícil

Phoenix nasceu em Porto Rico, em 1974, e é o terceiro de cinco filhos. Quando Joaquin veio ao mundo, a sua situação familiar não era a melhor: os pais pediam dinheiro para comer, os irmãos mais velhos trabalhavam nas ruas e a família fazia parte de um culto religioso que tolerava o abuso sexual a menores.

Em 1978, quando Joaquin tinha apenas 4 anos, a família deixou de pertencer ao culto e fugiu para os Estados Unidos. Foi por esta altura que o ator mudou de nome e passou a chamar-se Leaf- nome artístico que adotou no início da carreira.

Quando chegaram a Los Angeles, a mãe de Phoenix conseguiu um emprego na NBC, contratando um agente para os filhos. Foi assim que Phoenix e os seus irmãos deram início à sua carreira na indústria do entretenimento. River e Joaquin começaram a trabalhar como atores com apenas oito anos, assim como as suas irmãs Liberty e Summer. Na altura, de entre os irmãos, quem se destacou foi River. Ao que tudo indicava, o jovem parecia ter um futuro promissor.

Mas, em 1993, uma tragédia aconteceu. River sofreu uma overdose, tendo falecido durante uma festa em Los Angeles. Meses depois, ainda abalado pela perda do irmão, Phoenix voltou à sua carreira como ator, mas decidiu rea-adotar o seu verdadeiro nome: Joaquin.

A chegada à sétima arte

‘Círculo de Paixões’, ‘Reviravolta’ e ‘Pela Vida de um Amigo’ foram alguns dos seus primeiros filmes. Mas o seu grande trabalho chegou com o papel do paranóico imperador romano em ‘Gladiador’. Com o sucesso de bilheteira e crítica, o ator foi nomeado para o Óscar de Melhor Ator Secundário. Mais tarde, protagonizou o filme ‘Walk the Line’, no qual interpretou o cantor Johnny Cash, falecido em 2004. A atuação rendeu-lhe o Globo de Ouro de Melhor Ator e mais uma nomeação ao Óscar na mesma categoria.

Muitos outros papéis se seguiram e, quando o sucesso parecia estar a chegar, Joaquin declarou que iria deixar o cinema para se dedicar inteiramente à música. Depois de fazer pequenos shows como cantor de rap, o intérprete fez a sua primeira apresentação oficial em 2009.

O Retorno ao Grande Ecrã

Contudo, a sua carreira na música não durou muito tempo. Dois anos depois, em 2011, foi anunciado que o ator voltaria ao grande ecrã. Em 2013, protagonizou o filme “Ela”, uma comédia dramática de ficção científico-romântica que lhe valeu a sua quarta nomeação para o Globo de Ouro. O filme foi indicado a cinco Óscars, incluindo o de Melhor Filme.

Depois de muitos outros sucessos, o auge da sua carreira na sétima arte deu-se a setembro de 2019, com o filme “Joker”. O filme estreou no Festival de Veneza, sendo premiado com o Leão de Ouro, o prémio mais importante do Festival. Ainda em Setembro, o filme foi exibido no festival de Toronto e Joaquin foi homenageado com o prémio inaugural Tribute Actor.

A outubro do mesmo ano, “Joker” chegou às salas de cinema de todo o mundo. Pouco mais de um mês após o lançamento, o filme bateu recordes nas bilheteiras mundiais, tornando-se um êxito mundial.

No decorrer da sua carreira, o ator manteve-se sempre ligado a várias causas socais. Hoje, além de uma figura memorável de Hollywood, é também um grande ativista social e ajuda diversas organizações humanitárias, como a Aliança Para a Paz, The Art of Elysium, Amnistia Internacional e HEART. Uma verdadeira história de sucesso!

Artigos sugeridos

Sara Gonçalves

Comunicadora por natureza, tem três grandes paixões: as pessoas, a escrita e a música. Motivada pela ânsia de aprender sempre mais, é uma pessoa de desafios e acredita muito no lado bom da vida.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos