Médicos exigem redução da carga horária em urgência

medicos fnam

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou uma grelha salarial com base num horário de 35 horas. Aprovou também a redução do trabalho de urgência de 18 para 12 horas semanais.

As propostas de redução das horas do trabalho de urgência, juntamente com a nova grelha salarial baseada nas 35 horas de trabalho semanais, foram aprovadas no 12.º Congresso Nacional da FNAM, que decorreu em Lisboa.

A FNAM foi uma das estruturas sindicais que esteve na origem de várias greves dos médicos na legislatura que está a terminar. Os protestos tiveram como justificação a revisão da carreira e criação do estatuto de profissão de desgaste rápido, de risco acrescido, entre outras reivindicações.

PSP lança concurso para recrutamento de agentes

Congresso FNAM pela preservação do SNS

No final do congresso foi também aprovada a defesa do redimensionamento das listas de utentes dos médicos de família, uma reforma hospitalar no SNS, e a criação de uma unidade de missão externa para acompanhamento da aplicação no terreno da nova Lei de Bases da Saúde.

O evento contou mais de uma centena de delegados de sindicatos, que fazem parte da FNAM e dos sindicatos de médicos das várias zonas do país. Dentro das propostas aprovadas estão também incluídas a defesa, apoio e desenvolvimento das Unidades de Saúde Familiar.

Em comunicado à Agência Lusa, para dar conta do que foi tratado em congresso, a FNAM, foram destacadas a defesa do internato médico como primeiro grau da carreira médica e a revisão do seu regime e regulamento, bem como a recusa de formas de subcontratação através do recurso a empresas de prestação de serviços.

Durante o congresso foram também eleitos os novos corpos gerentes para os próximos três anos.

Outras notícias

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos