Portugueses perdem metade do dia de trabalho em “atividades desnecessárias”

portugueses dia de trabalho

Reuniões, chamadas telefónicas, emails e “outras distrações” são algumas das atividades identificadas no estudo encomendado pela Microsoft.

Intitulado “When change is the new normal”, o estudo divulgado hoje revela que 54% do dia de trabalho dos portugueses é perdido em “atividades desnecessárias”.

A investigação foi realizada através de um inquérito ‘online’ respondido por cerca de 9.000 pessoas, de 15 países europeus e oriundas de 10 indústrias diferentes, e visa identificar soluções para as organizações desenvolverem o potencial dos colaboradores.

Portugal: Uma mudança na cultura de trabalho

Em Portugal, 95% dos inquiridos considerou que, nos últimos anos, as suas organizações atravessaram, pelo menos, uma grande mudança organizacional. Situação que obriga as organizações a desenvolverem uma cultura de inovação.

Uma boa cultura de inovação promove a fluidez do trabalho e protege a concentração. Não se foca nos obstáculos, pelo contrário: “constrói pontes, capacita as equipas e incita a criatividade e aprendizagem contínua”, salienta o estudo.

Segundo o mesmo, as entidades com culturas de inovação têm duas vezes mais probabilidade de conseguir crescimentos de dois dígitos e revelam uma grande preocupação com os processos de trabalho.

Para que tal aconteça, as organizações têm de oferecer aos colaboradores um ambiente de trabalho flexível, a tecnologia adequada e rodear-se de gestores que convivam bem com diferentes formas de trabalho.

Salário mínimo pode chegar aos 635 euros em 2020

A investigação demonstra ainda que, quando as pessoas conseguem fazer o seu trabalho de forma fluida e concentrada, “são três vezes mais felizes, mais criativas e, por consequência, mais produtivas”, salienta.

Citada num comunicado, a diretora da Unidade de Negócio de Produtividade & Colaboração da Microsoft Portugal, Teresa Virgínia, considera essencial que as organizações combinem um bom ambiente de trabalho, boas soluções tecnológicas e o apoio de gestores, para estimular as pessoas em torno de uma mudança de cultura organizacional.

Outras notícias

Sara Gonçalves

Comunicadora por natureza, tem três grandes paixões: as pessoas, a escrita e a música. Motivada pela ânsia de aprender sempre mais, é uma pessoa de desafios e acredita muito no lado bom da vida.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos