Programa de estágio: como elaborar passo a passo

programa de estágio

Um bom programa de estágio é uma excelente oportunidade para um candidato começar a sua carreira profissional, e para uma empresa formalizar os seus processos. Saiba mais.

Receber um estagiário numa empresa, é mais do que ter mais mão-de-obra. Tem o propósito de formar alguém numa das suas primeiras experiências profissionais, se não se tratar mesmo do primeiro contacto do estagiário com o mercado de trabalho.

Fazer um estágio profissional é importante para o currículo?

Como criar um programa de estágio em 6 passos

1. Defina quem serão os orientadores responsáveis pelo estágio

É importante definir, dentro da empresa, quem vai ser responsável pelo programa de estágio e pela gestão do trabalho do estagiário. Essa pessoa, ou equipa de pessoas, estará também responsável por fazer o acompanhamento do novo colaborador e orientá-lo dentro da empresa.

2. Estabeleça o perfil do profissional desejado

A definição do perfil do estagiário que se deseja contratar pressupõe uma discussão entre a equipa de recursos humanos e o gestor do departamento onde este vai ser integrado. A formação do profissional é um dos pontos a ser debatido, de acordo com as atividades e o negócio da empresa.

Qual é a formação que o candidato a estágio deve ter, em que área, que competências, etc. Embora o estágio não seja uma oferta “normal”, como as outras, é importante que as premissas que regem estas contratações sejam consideradas no recrutamento e na seleção de estagiários.

3. Elabore um plano de acolhimento

Este ponto não é mais do que um conjunto concreto de ações para acolher os novos estagiários. Como já foi referido, isso inclui definir quem são os orientadores, preparar o material que o estagiário vai necessitar, dar-lhe as boas vindas e apresentar colegas, dar-lhe todas as indicações que ele precisa…

Talento ou competências: o que valorizar?

4. Valorize o desempenho do estagiário

O estagiário não deve ser visto como mão- de-obra barata ou gratuita. Nem se deve sentir assim. Deve ser tratado como qualquer outro profissional.

Trata-se de alguém com qualificações, que está a receber a oportunidade de aliar os conhecimentos teóricos aprendidos na escola ou faculdade, à realidade do mercado. Logo, suas atividades não podem ser reduzidas a tirar cópias ou entregar documentos. As suas competências têm de ser valorizadas.

5. Inclua o estagiário das reuniões de equipa para que este se sinta integrado no projeto

Este é um dos aspetos em que a contratação de um estagiário não pode ser diferente da contratação de um outro colaborador a contrato. É importante que o estagiário participe nos rituais e etapas, como qualquer outro novo colaborador.

Provavelmente, a empresa realiza um programa de integração, em que são apresentados aos novos colegas, aos valores praticados e a seus procedimentos de trabalho. Nesse aspecto, não deve existir diferenciação entre estagiários e funcionários efetivos.

6. Monitorize a ação do estagiário e forneça feedback

O grau de desempenho e o nível de exigência que se tem com o estagiário deve ser diferenciado, em relação aos restantes colaboradores. O que não significa que não existam objetivos a cumprir. Trata-se de algo fundamental tanto para a avaliação do programa de estágio, como para o desenvolvimento do próprio profissional.

É recomendado fornecer feedback regularmente, e corrigir o que for necessário. Nesse aspecto, é importante preparar os líderes das áreas em que os estagiários estão, para que também o façam.

Também é fundamental estabelecer ferramentas para que o estagiário forneça seu feedback aos recursos humanos. Prepare um bom programa de estágio e comece a formar novos talentos.

Artigos sugeridos

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos