Relatório Hays: tecnologia pode contribuir para a estagnação salarial

estagnacao salarial

Mesmo em economias mais avançadas, a estagnação salarial parece ser intensificada pela tecnologia, que também intensifica a lacuna de competências.

A oitava edição do Hays Global Skills Index, revela que os economistas continuam a referenciar que a estagnação salarial se mantém, mesmo com a queda generalizada nas taxas de desemprego globais. O estudo intitula-se The Global Skills Dilemma: How Can Supply Keep Up With Demand.

Este relatório avalia 34 mercados de trabalho profissionais, investigando tendências, desafios e oportunidades. A medição da estagnação salarial, no que diz respeito à pontuação, permanece igual ao ano passado: 5,4. O valor é um agregado dos sete principais indicadores avaliados nos mercados.

Mais de 90% das empresas quer aumentar salários em 2020

Estagnação salarial: a tecnologia está a contribuir para o problema?

Ainda de acordo com este relatório, as condições do mercado de trabalho altamente qualificado mantêm-se semelhantes às de 2018. As tendências de estagnação salarial e desajuste de talentos, apresentam algumas conclusões interessantes.

As diferença entre salários de profissionais qualificados e não-qualificados é especialmente notória na região da Ásia-Pacífico e na América do Norte. A Europa, que apresenta números mais equilibrados, “sofre”, no entanto com o rápido desenvolvimento tecnológico.

O índex deste ano identifica este fenómeno, como um dos principais fatores que contribuem para o agravamento do subemprego e para o desajuste de talentos, já que os empregadores só pretendem encontrar profissionais altamente qualificados para preencher as vagas.

A Hays deixa indicações para que governos e empresas garantam que a força de trabalho esteja preparada para crescente automação, por meio de formação e qualificação das atuais forças de trabalho. Apontam também para a necessidade de que sejam feitos mais investimentos de forma a alinhar a tecnologia, a força de trabalho e a formação.

Outras notícias

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos