Semana de 4 dias de trabalho na Finlândia não passa de uma ideia

finlândia trabalho

Sanna Marin defendeu a medida em agosto de 2019 enquanto era ministra, mas o seu Governo não tem qualquer intenção de avançar com a medida.

Jornais de todo o mundo correram há dias uma notícia a anunciar que a primeira-ministra finlandesa, Sanna Main, estaria a considerar a hipótese de implementar a semana de trabalho de quatro dias. No entanto, várias fontes do Governo de Helsinquia garantiram que a medida não está de todo em cima da mesa.

Finlândia: medida não vai avançar

Sanna Marin, que aos 34 anos de idade é a chefe de Governo mais nova do mundo, falou sobre esta ideia num aniversário do seu partido, o partido Social Democrata, há cinco meses. A primeira-ministra finlandesa defendia que a medida iria permitir que os trabalhadores passassem mais tempo com as suas famílias.

Estas declarações foram agora recuperadas por vários jornais nos últimos dias, em publicações como o The Guardian e a CNBC. Porém, ao contrário do que foi publicado, não há planos concretos de avançar com uma medida deste género, nem existe nada no programa de governo sobre esta matéria.

A verdade é que o país já tem vindo, há mais de duas décadas, a ser pioneiro na modificação dos horários laborais. Atualmente, as oito horas de trabalho diário e a semana de cinco dias são o padrão laboral no mundo ocidental, embora outras soluções tenham sido testadas em vários países.

Termina o prazo para candidaturas a apoios para a integração de contratadas nos quadros

Os conflitos laborais têm sido um dos principais problemas na sociedade finlandesa, tendo as greves e as exigências salariais sido um dos fatores centrais na queda do governo anterior, liderado por Antti Rinne.

Em novembro, a Microsoft no Japão tomou uma iniciativa ousada numa tentativa de melhorar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal, introduzindo um fim de semana de três dias para os seus funcionários. Os resultados mostraram que a produtividade aumentou em 39,9%.

Outras notícias

Sara Gonçalves

Comunicadora por natureza, tem três grandes paixões: as pessoas, a escrita e a música. Motivada pela ânsia de aprender sempre mais, é uma pessoa de desafios e acredita muito no lado bom da vida.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos