Turismo marcado por emprego feminino, jovem e precário

turismo

O emprego no setor do turismo continua a crescer a um ritmo superior à economia como um todo. Foram criados 50 mil postos de trabalho em três anos.

Desde 2016 que o setor do turismo tem sido um dos mais dinâmicos da economia portuguesa. De acordo com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares (AHRESP), entre 2015 e 2017, foram criados 50 mil empregos. Sobretudo para mulheres, e jovens, mas em funções precárias.

Infraestruturas de Portugal quer contratar 90 trabalhadores até final do ano

Emprego no turismo: estatística

De acordo com os dados do Eurostat de 2018, a população empregada no turismo corresponde a 9% do total do emprego em Portugal (439 mil pessoas). Está acima da média europeia, que se situa em 6,5%.

A importância deste setor para a economia nacional é inegável. Ainda em 2018, a proporção de mulheres a trabalhar em atividades ligadas ao turismo era superior a 53%. Praticamente 10% superior aos restantes setores.

Também comparando com o resto da economia, a proporção de jovens é quase o dobro do emprego total, quando comparado com o resto da economia. Em 2018, 11,7% da força de trabalho no turismo correspondia a jovens entre os 15 e os 24 anos, quando no resto da economia fica pouco acima dos 6%.

O ponto menos positivo desta análise da Eurostat, é transversal a toda a União Europeia. No turismo, a maior parte dos contratos é de duração limitada, quando comparado com o resto da economia. Neste setor, cerca de 23% dos trabalhadores têm um contrato a prazo, quando no emprego total essa proporção é de 14%.

Porém, em Portugal, não é só no turismo que o emprego é temporário e/ou precário. No emprego total em que 22% dos contratos em Portugal são de duração limitada, quando no resto da Europa se ficam pelos 14%.

Outras notícias

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.

Este artigo foi útil? Partilha com os teus amigos